Market News

Click on the news for more details:

  » Brasil ainda é uma tremenda oportunidade, diz presidente da Microsoft
 

» Brasil ainda é uma tremenda oportunidade, diz presidente da Microsoft

SÃO PAULO - (Atualizada às 11h44) - O Brasil é um dos países que apresentam forte crescimento no uso da sua plataforma de computação em nuvem Azure e que ainda representa uma tremenda oportunidade de expansão no futuro, na avaliação do presidente mundial da Microsoft, Satya
Nadella.
“Temos oportunidades no Brasil e queremos fazer isso trazendo as ferramentas que temos. Não estamos parando na infraestrutura. Temos uma visão mais ampla da esfera de atuação da Azure”, afirmou o executivo em evento da Microsoft realizado hoje em São Paulo.
Nadella observou que a Microsoft tem buscado reforçar quatro áreas chaves: infraestrutura, tratamento de grandes volumes de dados, inteligência artificial e computação em nuvem.
 
A companhia comprou no ano passado o GitHub, plataforma de compartilhamento de códigos de programas, por US$ 7,5 bilhões. O negócio permite à companhia ter acesso a uma rede de 28 milhões de programadores, que usam o GitHub para criar aplicativos.
“A computação já está presente em todos os setores e em muitos produtos. Está nos carros, nos refrigeradores, tudo está conectado pela computação e isso é uma oportunidade de crescimento”, afirmou Nadella.
A companhia, que dominou no passado as redes de computadores no mundo, busca agora crescer na computação em nuvem, com aplicativos desenvolvidos para conectar outros dispositivos e equipamentos além dos computadores.
Inteligência artificial
Nadella defendeu também a democratização da inteligência artificial. “No futuro, todo negócio terá o seu próprio agente de inteligência artificial. Todos serão capazes de construir seu site e suas ferramentas usando essa tecnologia. Essa transformação já está acontecendo. Não se trata mais de celebrar o fato de que algumas inovações se tornaram possíveis.
Trata-se agora de democratizar a inteligência artificial para que todos tenham acesso a ela”, afirmou o presidente da Microsoft.
O executivo citou algumas inovações desenvolvidas nos últimos anos com o uso de inteligência artificial. Em 2016, foi desenvolvida tecnologia capaz de reconhecer objetos e pessoas em uma série de imagens. Em 2017, a inteligência artificial foi usada para o reconhecimento da fala humana. Em janeiro de 2018, a inteligência artificial foi usada para tradução da fala e reconhecimento de vozes de pessoas diferentes.
Nadella citou alguns exemplos de democratização do uso da inteligência artificial no Brasil.
 
 
A Coopercitrus, por exemplo, usa drones e inteligência artificial para coletar imagens dos campos e fazer o controle dos solos e da produção de laranja. No Hospital 9 de Julho, foi adotada tecnologia da Microsoft ligada a câmeras para detectar incidentes, como quedas de pessoas nos corredores. Por ano, o hospital registra 640 mil fatalidades do tipo. No hospital Lucy Montoro e na AACD, foi usada inteligência artificial da Microsoft para melhorar a eficiência da fisioterapia dos pacientes.
Nadella também citou como exemplo a Padaria Real, que tem cinco unidades em São Paulo, e adotou inteligência artificial para controlar melhor seus estoques. “Existem oportunidades à frente para o Brasil para democratizar o uso da inteligência artificial, contribuindo para que negócios de todos os portes possam prosperar”, afirmou Nadella.
Nadella observou, contudo, que o avanço do uso da inteligência artificial traz consigo a necessidade de controle da privacidade.
Ele citou como exemplo o caso do Hospital 9 de Julho. “Em um hospital, a privacidade dos pacientes é muito importante.
Foi preciso deixar bem claro no processo que as gravações feitas nos corredores tinham como único fim a detecção de acidentes”, afirmou Nadella. Na avaliação do executivo, as empresas precisam pensar seriamente no fator privacidade.
Nadella também disse que o Brasil está na frente de outros países em termos de regulamentação sobre privacidade de dados. “A existência de uma regulação ajuda a garantir a segurança cibernética das pessoas e das empresas. Temos que proteger as empresas e os indivíduos de ataques cibernéticos. Inclusão, segurança e privacidade têm que andar juntos”, afirmou.
Parceria com Sesi e Senai
A Microsoft fez uma parceria com o Sesi e o Senai, para oferecer gratuitamente cursos e treinamentos em inteligência artificial para estudantes dos dois sistemas. A expectativa é atingir 3 milhões de estudantes no país.
“Com essa parceria, estudantes ficarão prontos para empregos no futuro. Trata-se de certificar que a inteligência artificial esteja ao alcance de todos, e que estamos fazendo tudo para que ela esteja disponível amplamente”, afirmou Nadella.
Na avaliação do executivo, a democratização do uso da inteligência artificial contribuirá de forma decisiva para o desenvolvimento do Brasil na área de tecnologia.
Para medir o potencial do mercado brasileiro, a Microsoft encomendou um estudo, conduzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), para investigar o impacto da inteligência artificial em mercados-chaves, como agronegócio, transporte e comunicação, óleo e gás e setor público.
Juntos, esses setores representam 36,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. O estudo revelou que a adoção de inteligência artificial nestes setores pode impulsionar a taxa de crescimento do PIB em até 6,43% no acumulado de 15 anos.

Fonte: Jornal Valor Econômico 12/02/2019


© 2011 Grupo ELO - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por GTA Multimídia